Livros publicados

Por Vanessa Barbara


Operação Impensável (2015, Intrínseca)


livroVanessa Barbara

Gênero: Romance
224 pp. – 16 x 23  cm
Lançamento: 09/10/2015
Preço: R$ 39,90 // E-book: R$ 19,90
Comprar

Duas semanas após o término da Segunda Guerra, o primeiro-ministro britânico Winston Churchill encomendou aos militares um plano- surpresa de ataque à União Soviética. A ofensiva, que fatalmente deflagraria a Terceira Guerra Mundial, recebeu o codinome de Operação Impensável. Para a historiadora Lia, esse seria o marco mais simbólico do início da Guerra Fria, conflito entre países comunistas e capitalistas que durou 45 anos.

Operação Impensável é também o nome de um plano arquitetado por Lia no decorrer de uma batalha conjugal que dura 43 dias angustiantes.

Neste romance, vencedor do Prêmio Paraná de Literatura em 2014, Vanessa Barbara acompanha os cinco anos de relacionamento entre Lia e o programador Tito, um amor pontuado por e-mails espirituosos, vocabulário próprio, muitas sessões de cinema e longas e disputadas partidas de jogos de tabuleiro. Com toques de humor ácido, ela desvenda a lenta desintegração de um casamento. O afeto e a cumplicidade dão lugar à desconfiança, a um clima de tensão e de ameaças implícitas. Como na Guerra Fria, objeto de pesquisa da dissertação de mestrado de Lia, não há um confronto bélico declarado, embora algo sempre pareça prestes a explodir.

 


O Louco de Palestra (2014, Companhia das Letras)

louco de palestraVanessa Barbara
Gênero: Crônicas
200 pp. – 14 x 21  cm
ISBN: 9788535924619
Preço: R$ 37,00
Comprar

Vanessa Barbara tem uma escrita peculiar. Com iguais doses de graça e delicadeza, humor e algum escárnio, ela produz textos que parecem ocupar um lugar movediço e intermediário entre a reportagem, a crônica, o ensaio e a antropologia.

Em O louco de palestra estão reunidos alguns dos melhores e mais deliciosos textos da jovem escritora brasileira. Originalmente publicados em jornais (como Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo) e revistas (como piauí), as crônicas versam sobre o bairro paulistano do Mandaqui, seus tipos peculiares e sua animada vida social, hilariantes “resenhas” de linhas de ônibus, comentários televisivos, observações sobre o urbanismo desmazelado de nossas cidades e – como no caso da crônica que dá nome ao livro – a cristalização de um tipo que sempre existiu, mas que graças às palavras de Vanessa Barbara alcançou a imortalidade: o “louco de palestra”, aquele sujeito meio abilolado que intervém, comenta e causa em palestras, conferências, debates, colóquios. O texto, publicado na revista piauí, é hoje um pequeno clássico da nova crônica brasileira.

Numa das mais delicadas crônicas do livro (não por acaso escrita à la Rubem Braga), pode-se ler: “Queria escrever um texto bonito, algo que a moça das verduras pudesse levar consigo no ônibus após um dia sem couves, e que ela fosse reler de mansinho e recortar para as amigas”. Com O louco de palestra, Vanessa Barbara chegou lá.

Finalista do Prêmio Oceanos 2015.

 



Noites de Alface (2013, Alfaguara)

1222Vanessa Barbara
Gênero: Romance
168 pp. – 15 x 23  cm
ISBN: 9788579622397
Preço: R$ 34,90
Comprar

Noites de alface é um romance que trata de perda, solidão e das convivências diárias triviais, às quais se pode resumir e encerrar uma vida inteira.

Até a inesperada morte de Ada, com quem Otto estava casado há mais de 50 anos, os dois compartilhavam cada detalhe de sua rotina banal: a disputa do pingue-pongue, os cuidados com o jardim, o preparo de couve-flor à milanesa, as longas noites de documentários sobre o reino animal. Agora, a solidão de Otto ocupava uma “casa de gavetas vazias”.

Arrasado, ele se recusa a interagir com os habitantes da minúscula cidade onde mora. Refugiado na casa amarela onde haviam morado tanto tempo juntos, Otto tenta ruminar sozinho o passado. Mas a cada contato com os conhecidos da vizinhança, parece mais convencido de que, apesar da sutil normalidade, há um mistério no ar, que acaba por preencher sua vida vazia sem Ada.

Pouco a pouco, inspirado pelas séries policiais que adora, Otto vai juntando pistas de um mistério, um incidente obscuro que a comunidade procura ocultar. Sua insônia vai piorando; as noites são cada vez mais longas. Talvez a esposa estivesse envolvida. Ou talvez Otto é que esteja ouvindo coisas. Entre ruídos de liquidificador, latidos, discussões e chineladas, o suspense vai encurralando o solitário morador da casa amarela, que precisa decidir se quer ou não saber a verdade.

Edições estrangeiras

Suécia: Salladsnätter (2014, Natur & Kultur) – trad. Hans Beggren
Itália: La Lunga Notte Del Signor Otto (2014, Corbaccio) – trad. Paolo Brovelli
Alemanha: Noites de Alface – (no prelo), A1 Verlag
França: Noites de Alface – (no prelo), Éditions Zulma
República Checa: Noites de Alface – (no prelo), Albatros Medis

9789127139633 1287


A Máquina de Goldberg (2012, Quadrinhos na Cia.)

Vanessa Barbara e Fido Nesti
Gênero: Graphic novel
Selo: Quadrinhos na Cia.
112 pp. – 27 x 18,2 cm
ISBN: 853592180x
Preço: R$ 34,50
Comprar

Com a ajuda de polias, roldanas, gatos buliçosos, botas e parafusos, as máquinas de Goldberg cumprem uma função neste mundo: dificultar as tarefas mais simples. Pra que acionar uma descarga apertando o botão quando se pode arquitetar uma engenhoca complexa com sete fases em que uma corda liga um abajur que ofusca um jabuti que bate num flamingo de plástico, acionando uma mola de metal que desce uma escada em caracol, caindo sobre  o pedal da latrina?

Nesta história de revanche e invenções mirabolantes, o garoto Getúlio, um adolescente punk e asmático, cumpre pena num acampamento de férias por ser antissocial na escola. Em meio à perversidade dos colegas à temida hora da ginástica, ele conhece o zelador Leopoldo, um velho melancólico com uma obsessão: construir geringonças. Juntos, arquitetam uma ambiciosa vingança que une as fugas de Bach às variações de Rube Goldberg, numa engenharia absurda que vai se expandindo até instaurar o terror no coração da Montanha Feliz.


Endrigo, o Escavador de Umbigo (2011, ed. 34)

Vanessa Barbara, com ilustrações de Andrés Sandoval
Gênero: Infanto-juvenil
Editora 34
56 p. – 15,5 x 22,5 cm
ISBN 978-85-7326-460-9
Preço: R$ 36,00

Apresentação de final de ano é coisa séria!

E foi por levar a sério — talvez a sério demais! — o trabalho que devia apresentar para a professora Lurdes, que Endrigo, um garoto de onze anos que não gosta de cebola e ficou de recuperação em História, acabou colocando toda a quinta série em polvorosa.

Com muita irreverência e imaginação, a escritora Vanessa Barbara e o ilustrador Andrés Sandoval contam a história de um menino que, com a curiosidade de um cientista e a ajuda de sua assistente, passa a estudar o próprio umbigo, encontrando nele coisas tão disparatadas quanto um mosquito fossilizado, um toco de lápis, um besouro e muito mais — tudo isso para espanto da professora e delírio dos seus colegas de classe!

Sobre o autor

Vanessa Barbara nasceu em 1982, em São Paulo. É jornalista, tradutora e colaboradora da revistaPiauí. Publicou O livro amarelo do terminal (Cosac Naify, 2008), vencedor do Prêmio Jabuti na categoria Melhor Livro de Reportagem em 2009, e, em parceria com Emilio Fraia, O verão do Chibo (Alfaguara, 2008). Assina semanalmente a coluna “Vanessa vê TV” no caderno “Ilustrada” da Folha de S. Paulo.

Sobre o ilustrador

Andrés Sandoval nasceu no Chile em 1973 e formou-se em Arquitetura pela Universidade de São Paulo em 1999. Trabalhou com cenografia e cinema, e iniciou sua atividade como ilustrador em 2001. Participou da Bienal de Ilustração da Bratislava (Eslováquia) e do Salão do Livro de Montreuil (França). Publica suas ilustrações pelas editoras Planeta Tangerina (Portugal), Editora 34, Cosac Naify e Companhia das Letras, entre outras. Desde 2006 ilustra a seção “Esquina” da revista Piauí.


O Livro Amarelo do Terminal (2008, CosacNaify)

 

Vanessa Barbara
Gênero: Livro-reportagem
Editora: Cosac Naify
Projeto gráfico: Elaine RamosMaria Carolina Sampaio
Lançamento: junho de 2008
Formato: 21 x 14
254 páginas
Preço: R$ 48,00

A jovem escritora Vanessa Barbara faz sua estreia editorial com um surpreendente livro-reportagem sobre a rodoviária do Tietê, em São Paulo. Primeira obra jornalística no catálogo da Cosac Naify, O livro amarelo do terminal empreende uma viagem singular ao que seria uma “versão condensada do mundo”, como diz João Moreira Salles na orelha da edição. Valendo-se de recursos narrativos variados, que vão da reportagem clássica ao humor nonsense, o olhar arguto da escritora pinça, em meio ao tumulto, os tipos que passam por lá todos os dias – vendedores, crianças, velhinhas, surfistas -, e registra “uma história oral” do lugar a partir dos fragmentos de conversas colhidas ao acaso. Essa polifonia aparece também no projeto gráfico do livro. Suas páginas amarelas, de gramatura mais fina, brincam com a transparência e a sobreposição parcial das letras. Já os capítulos de cunho mais histórico são impressos em papel semelhante ao carbono, como os dos bilhetes de ônibus. O escritor Antonio Prata atesta: “Vanessa Barbara é a melhor escritora que eu conheço.” Agora, é a vez do leitor se surpreender com seu talento.

PRÊMIOS

– 51º Prêmio Jabuti 2009
Categoria: Reportagem

– APCA 2008
Categoria: Literatura/Reportagem

– AIGA 2009
Prêmio: 50 Books/50 Covers
Categoria: Projeto gráfico
Premiados: Elaine Ramos e Maria Carolina Sampaio


O Verão do Chibo (2008, Alfaguara)

Emilio Fraia e Vanessa Barbara
Gênero: Ficção/Romance
Editora: Objetiva || Selo: Alfaguara
ISBN: 9788560281510
Lançamento: 06/06/2008
Formato: 15 x 23,4
120 páginas
Preço: R$ 29,90

Ao falar sobre os ritos de passagem da infância para a adolescência, esses dois jovens autores criaram um dos livros mais originais da nova safra brasileira

O verão do Chibo revela a habilidade narrativa de dois autores que já podem ser incluídos entre os mais originais da nova geração de escritores brasileiros.

Obra sutil, muitas vezes cômica, outras vezes emocionante, trata, sobretudo, dos mistérios que cercam o amadurecimento.

No livro, um menino de cerca de sete anos, mergulhado num universo muito particular, descreve suas aventuras nas férias de verão, embrenhado num milharal ao lado de outros amigos. Mas esse é um verão diferente. Pois Chibo, seu irmão mais velho, some misteriosamente, e os outros garotos parecem seguir o mesmo caminho.

Emilio Fraia e Vanessa Barbara contam que trabalharam de forma exaustiva, nesse seu primeiro romance, para mesclar idéias e estilos e conseguir alcançar uma voz narrativa coesa. “Quando duas pessoas escrevem juntas, e não são vaidosas, o resultado é melhor do que quando trabalham separadas.” A frase, do escritor argentino Adolfo Bioy Casares sobre a famosa parceria com Jorge Luis Borges, é usada pela dupla para ilustrar a motivação que os une.

 

 Leia um trecho do livro em PDF